• Alessandra Mateucci

Seguro viagem! Onde, como e por que.

Atualizado: 1 de Nov de 2018


Tem sensação melhor que a de tranquilidade? Espero que você tenha respondido que não, rs.


Este post será, portanto, dedicado a te convencer que, embora seja um gasto extra, o seguro viagem compensa a paz que ele traz.


Quem nunca teve aquela dor de barriga; caiu; quebrou um dedo ou um pé ou uma costela ou todos juntos (aí é azar, viu); teve a bagagem extraviada; voo cancelado e afins... precisa viajar mais, ok?! Ou precisa contar aqui pra gente onde se encontra esse trevo da sorte!




Imagine a cena: Paris, folhas secas e caídas, é outono! O vento toca seu rosto enquanto você caminha por lindos jardins avistando a majestosa Torre Eiffel (esse é o momento em que você até esquece o preço da passagem); extasiado, agradecido, distraído e ... PÁ!




Você é atropelado por um francês apressado em sua bicicleta. Os croissants e as garrafas de vinho vão ao chão. Você também. Garrafas quebradas. Seu braço também! O cenário é desesperador. Mas, acredite em mim, seria bem pior se você não tivesse lido o post aqui no blog e precisasse pagar por todo o atendimento médico - frise-se - em euros.


Então, tira a mão do bolso e tome nota desse guia com informações básicas e importantes sobre seguro viagem:



  1. Como funciona: é um plano de saúde temporário/ garantia de indenização para diversas situações e acidentes.

  2. Seguro viagem x Assistência viagem: a principal diferença está em quem paga pelo serviço no momento do uso. No seguro viagem, o viajante paga tudo e, depois, solicita reembolso. Na assistência viagem, a seguradora contratada arca com os custos do atendimento e, por isso, o viajante entra imediatamente em contato com a seguradora, que indicará o local de atendimento. Veja que, no seguro viagem, embora mais burocrático, o viajante ( e não a seguradora) escolhe qualquer local, guarda as notas e depois solicita o reembolso.

  3. Por que fazer: nem todos os países atendem gratuitamente estrangeiros na rede de saúde. Não vale correr o risco e falir pela economia de não fazer um seguro de viagem antes de embarcar. Aqui vale a máxima: "o barato às vezes sai caro".

  4. Quanto custa: bem menos que uma consulta em alguns lugares do mundo! As cotações dependem do local, da quantidade de dias e da cobertura escolhida! A título de exemplo, o último que contratei foi da Affinity, cobertura de U$ 15.000,00, América do Sul, para 8 dias - R$ 75,00 (foi bem em conta, né?!).

  5. Qual o melhor: eu nunca precisei, de fato, usar os serviços do seguro para fins de saúde. Já usei o seguro de automóvel (foi um perrengue dos bons e prometo que conto em outra oportunidade). Dito isso, posso indicar os que já contratei: Assist Card / Affinity / Allianz (só clicar pra fazer as cotações, ok?!).

  6. Seguro dos cartões de crédito: vários cartões de crédito, (status platinum ou superior), oferecem seguro de viagem gratuito para os clientes. A maioria exige que a compra da passagem tenha sido realizada com o respectivo cartão que, muitas vezes oferecem outros serviços: concierge, descontos em hospedagens e restaurantes, upgrades, acesso a salas vips de aeroportos e até seguro para veículos alugados. Confira com seu Banco!

  • Outras informações importantes:

Os seguros não seguem as mesmas regras para todos os países de destino. Ex.: União Europeia (Tratado de Schengen).


Adultos acima de 70 anos e mulheres grávidas costumam ter preços diferenciados para o seguro.


Esportes radicais ou de aventura ( esqui, snowboard, escalada, mergulho e outros) raramente estão na cobertura comum. Informe-se.


  • Deu ruim e precisou usar o seguro?

- Na assistência viagem: em regra, um médico será enviado até você ou será indicado um hospital ou serviço conveniado onde você possa ser atendido. Esses são os procedimentos padrões e mais comuns para os contratos chamados assistências de viagem.


- No seguro de viagem: você escolhe o local para atendimento e entra em contato com a seguradora posteriormente. O quanto antes, melhor!


Lembre-se que o seguro também vale para serviços como: extravio de bagagem, remarcação de passagem, assistência jurídica e até repatriação do corpo em caso de morte, ou seja, vale a pena adquirir e, claro, torcer pra não precisar usar!.


Já teve alguma boa ou má experiência com seguro? Compartilha com a gente!


Tem alguma dúvida e eu posso ajudar? Me envie um e-mail.


61 visualizações

Brasília | DF

amateucci@gmail.com

2018

criado por

Alessandra Mateucci

  • Instagram