Brasília | DF

amateucci@gmail.com

2018

criado por

Alessandra Mateucci

  • Instagram
  • Alessandra Mateucci

Bem vindos ao Paraíso: San Blas!

Como diriam os integrantes da banda Melim: "existe paraíso na terra... e coisas que eu só entendi, quando eu te conheci..."!



San Blas - o caribe do Panamá! Nenhuma palavra que eu te disser vai ser capaz de explicar esse lugar. Tão pouco de transmitir a experiência que passar um dias ali. Posso dizer que é incrível, extasiante, fenomenal! E de fato é! Mas NADA pode dar a exata dimensão do que é chegar numa das ilhas, zero infraestrutura, ser recebido e servido pelos Kunas, conhecer sua cabana, nadar com estrelas do mar, pescar lagostas...


Quer saber mais? Vem comigo!


Onde fica? San Blas é um arquipélogo situado no Panamá, formado por cerca de 365 ilhas (1 pra cada dia do ano), das quais apenas 49 são habitadas! O território pertence à tribo indígena Kuna e não há intervenção estatal. San Blas ainda é um mistério entre os viajantes, mas com organização e uma dose de coragem, você viverá a melhor experiência da vida!


Como organizar? Você pode contratar uma agência de viagens (o pacote vai incluir a parte terrestre, o catamarã e a cabana! O sistema é "all inclusive", vez que os Kunas servem café da manhã, almoço e jantar. Tudo muito, muito simples! Você também pode fazer tudo por conta própria, contratando os serviços em separado! Embora eu seja a louca da viagem independente, esse é um destino em que aconselho fechar o pacote! Os Kunas tem acesso ao whatsapp, e foi por ele que combinei a aventura, rs! Daí só torcer pra dar certo!


Contato e preço: German Pérez - San Blas Adventure (German é um Kuna, e muito fofo! Foi de uma humildade e honestidade constrangedoras!) O Serviço de transporte, barco e tour foi ótimo! Tel: + 507 6734-3454 (Whatsapp) / +507 6141-9518 | email: sanblasadventures@yahoo.com. O valor para uma noite foi de 167 dólares, incluindo transporte, comes e bebes nos passeios para as ilhas (cerveja, chips, refrigerante), além de café da manhã, almoço e jantar (tudo moderado, claro)! A noite adicional é 35 doláres! Nas fotos o catamarã do German, o Kuna Neymar (ele que disse, rs) e o trio de lindas amigas de Portugal que conhecemos lá, e nosso primeiro almoço na ilha!



Como chegar? No horário combinado, às 5h30 da manhã, um motorista buscou a gente no hotel: um medo terrível! Não conhecia a pessoa, não sabia o caminho, só fomos! Apenas carros 4×4 fazem o trajeto até um dos portos que levam às ilhas. Saindo da cidade do Panamá são 3 horas até lá (a estrada é sinuosa e enjoativa - leve um remedinho). Chegando na Comarca indígena de Kuna Yala (ou Guna Yala, segundo a língua nativa)! Lá nos encontramos com German e embarcamos num catamarã rumo à nossa ilha (Isla Diablo - durou uns 25 minutos)! A distância de catamarã vai depender da ilha escolhida (as mais distantes levam mais de 1 hora). Veja: o 4x4, o catamarã no porto e a chegada na ilha!



O que tem pra fazer? Nada! Brincadeira, rsss. Bom, o local é um paraíso, logo, o principal afazer é contemplar! O German te busca na ilha todos os dias por volta das 9h (depois do café da manhã) e te leva pra conhecer outras ilhas (lembra que existem mais de 365, né?!). Ele pára em algumas e você fica lá! Mergulha, escuta os pássaros, sente a natureza, medita, agradece! Não tem sinal de celular! Na hora do almoço você volta pra sua ilha e passa o restante da tarde lá ou vai fazer novos passeios. O jantar é cedo, por volta das 6h30! E depois é curtir o céu estrelado, bater papo com os novos amigos que você fará (e com certeza você fará) e dar conta da sua própria existência!



Como são as cabanas? Muito simples e praticamente dentro do mar! De madeira e bambu, algumas tem o chão "amadeirado" também. Outras são pé na areia mesmo! Os banheiros são coletivos! O vaso nem sempre tem descarga e a bica pra tomar banho tem água salobra. Houve uma chuva inexplicável na primeira noite! O mar parecia nos engolir! O barulho era estarrecedor! Mas, passamos bem, rs! A natureza tem uma força descomunal que nos diminui à um monte de nada! Olha a nossa ilha, a cabaninha e uma jantinha preparada pela Kuna! Detalhe pra cor da água do mar(chegamos junto com a chuva, rs)!



Qual ilha escolher para se hospedar? É, sem dúvida, um privilégio poder se hospedar em qualquer uma delas! Elas se diferenciam em tamanho de praia, tonalidade do mar (verde, azul, transparente), tipo de cabanas, tipo de banheiro e outros detalhes, mas TODAS são fantásticas! Só não espere nenhum luxo! A mais famosa é a Isla Perro. A Isla Aguja também é popular, por ser a mais próxima do continente. Pra quem curte um ambiente mais calmo, porém não deserto, as ilhas Perro Grande e Chichimè são ótimas pedidas. As ilhas Franklin/Senidup têm uma das mais lindas praias do arquipélago. Não deixe de visitar a Isla Estrelas, que te oferece a oportunidade de ver várias estrelas do mar.



Dicas gerais:


1. Guarde todos os números de telefone de quem contratou e envie para alguém de confiança!

2. O ideal para curtir San Blas são duas noites. Mas você pode fazer o passeio de apenas um dia, o que não recomendo, vez que o legal é a experiência de dormir nas cabanas e curtir o local por completo!

3. Se você enjoa em viagens comuns, leve remédio para enjoo. A estrada é realmente muito sinuosa e pode causar mal estar. 

4. Não esqueça o passaporte!!! É obrigatório a todos os visitantes estrangeiros. 

5. Leve dinheiro trocado para pagar as taxas (haverão duas: uma na entrada da Comarca e outra na entrada do Porto! Elas foram descontadas no valor do nosso pacote)!

6. Leve protetor solar, água, papel higiênico, remédios e repelente!


Quer uma ilha para chamar de sua por alguns dias? Uma cabana de frente para o mar? Aprender a lidar com zero luxo, banho de simplicidade e uma demonstração da força da natureza? Visite San Blas! Se dê esse presente! Você não voltará o mesmo!

67 visualizações